quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Sessão Sexta-Feira 13

Foto: Do site www.swilliamshaw.com
Hoje é sexta-feira 13 e não passará em branco para os apreciadores de filmes de terror. Os cinéfilos poderão se reunir na Taberna Dom Tutti apartir das 23h para curtir a Mini Mostra de Curtas de Terror. A madrugada será regada a sustos e gritos de horror com a apresentação de diversos curtas, entre eles alguns de produção local. A produção é de Wellington Cordeiro da produtora Canibal Goytacá.
O número 13
Símbolo de desgraça, já que 13 eram os convivas da última ceia de Cristo, e dentre eles, Jesus que morreu na sexta-feira foi, conseqüentemente, ligada ao horror que o número 13 provocava nas gerações cristãs. Por isso, muitas pessoas evitam viajar em sexta-feira 13; a numeração dos camarotes de teatro omite, por vezes, o 13; em alguns hotéis não há o quarto de número 13 - este é substituído pelo 12-a. Muitos prédio pulam do 12º para o 14º andar temendo que o 13º traga azar. Há pessoas que pensam que participar de um jantar com 13 pessoas traz má sorte porque uma delas morrerá no período de um ano. A sexta-feira 13 é considerada como um dia de azar, e toma-se muito cuidado quanto às atividades planejadas para este dia.
Como se vê, a crença na má sorte do número 13 parece ter tido sua origem na Sagrada Escritura. Esse testemunho, porém, é tão arbitrariamente entendido que o mesmo algarismo, em vastas regiões do planeta - até em países cristãos - é, estimado como símbolo de boa sorte.
As lendas
Além da justificativa cristã, existem 2 outras lendas que explicam a superstição. Uma Lenda diz que na Escandinava existia uma deusa do amor e da beleza chamada Friga (que deu origem a friadagr, sexta-feira). Quando as tribos nórdicas e alemãs se converteram ao cristianismo, a lenda transformou Friga em uma bruxa exilada no alto de uma montanha. Para vingar-se, ela passou a reunir-se todas as sextas com outras onze bruxas e mais o demônio - totalizando treze - para rogar pragas sobre os humanos. Da Escandinava a superstição se espalhou pela Europa.
A outra lenda é da mitologia nórdica. No valha, a morada dos deuses, houve um banquete para o qual foram convidados doze divindades. Loki o espírito do mal e da discórdia, apareceu sem ser chamado e armou uma briga em que morreu o favorito dos deuses. Este episódio serviu para consolidar o relato bíblico da última ceia, onde havia treze à mesa, às vésperas da morte de Cristo. Daí veio a crendice de que convidar 13 pessoas para um jantar era desgraça na certa.
Entre os filmes que serão apresentados estão: A série Masters of terror (1ª temporada), Episódios do CreepShow – Os mestres do terror e do macabro George Romero e Stephen King. Os nacionais: Colégio de Humanos Mortos de Fernando Rick, Aparência de Liz Vamp. Assim como uma seleção dos curtas da Canibal Filmes de Peter Baiestorf e Gurcius Gewdrer. A produção local estará representada pelo curta, Zumbi da Meia Noite da produtora campista Os Invisíveis e os curtas Ave Satan e Eleição Maldita da produtora Canibal Goytacá.

Só pra lembrar: A Taberna fica na Rua das Palmeiras, 13 (atrás do churrasquinho do Luiz na 28 de março)

2 comentários:

cachacaria maledita disse...

Gostei do seu blog, te convido para conhecer o meu, abraço

Rosângela disse...

Não sei se você sabe, mas o Cristão assumidamente cristão, não tem nenhuma superstição. O Sangue de Jesus acima de tudo cobre todo o mal. E os números podem ser abençoados, sejam eles quais forem. Seja abençoado.